Santa Cruz rebaixado não é novidade

Santa Cruz rebaixado no Brasileirão (Foto: CLELIO TOMAZ/ AGIF/GAZETA PRESS)

Santa Cruz rebaixado no Brasileirão (Foto: CLELIO TOMAZ/ AGIF/GAZETA PRESS)

Por Rafael Campos

O Santinha até que tentou, mas está de volta a Série B. Chegaram a surpreender no início do Brasileirão, com grandes atuações de Grafite e Keno, ficando na liderança por algumas rodadas. O rendimento caiu, os resultados sumiram, faltou dinheiro e o fim foi o mais drástico possível, o Santa Cruz foi rebaixado para a segunda divisão.

Essa cena se repete cada vez mais no Campeonato Brasileiro da Série A. Desde que o rebaixamento foi implementado na competição, em 1988, o Santa Cruz esteve na zona do rebaixamento em todas as edições que participou do Brasileirão.

1988 – 22º colocado (rebaixado)

1993 – 28º colocado (rebaixado)

2001 – 25º colocado (rebaixado)

2006 – 20º colocado (rebaixado)

2016 – 19º colocado, faltando três rodadas (rebaixado)

Copa João Havelange

Quando o Campeonato Brasileiro não foi comandado pela CBF, em 2000, o Clube dos 13 organizou o torneio. A competição levou o nome do ex-presidente FIFA e teve o Vasco como campeão. No lado debaixo da tabela, que contava com 25 times, o Santa Cruz ficou com a última colocação. Apesar da péssima campanha, a equipe pernambucana se manteve na Série A, pela organização não ter adotado o rebaixamento naquela edição.

Comments