• Home »
  • Basquete »
  • Conheça a seleção masculina de basquete que vai disputar os Jogos Olímpicos

Conheça a seleção masculina de basquete que vai disputar os Jogos Olímpicos

Por Rodolfo Lamas

Bicampeã mundial em 1959 e 1963, a seleção brasileira masculina de basquete busca retornar aos tempos de glória. Essa será a 19ª participação da equipe em Jogos Olímpicos, que alcançou como melhor resultado o terceiro lugar nas edições de 1948, 1960 e 1964.

Comandada pelo argentino Rubén Magnano, campeão olímpico em 2004 com a Argentina, o Brasil voltou a disputar os Jogos Olímpicos graças ao técnico. Magnano foi ainda um dos grandes responsáveis pelo bom resultado em Londres 2012, onde o time terminou na quinta posição.

6

Foto: Portal IG

Agora o desafio é buscar uma medalha. Jogando em casa, com o apoio de milhares de torcedores, aliados aos bons resultados alcançados nos últimos anos, tudo leva a crer que a seleção masculina de basquete tem boas possibilidades de conquistar algo. É claro que em questão de ouro é muito complicado, mas tanto prata, quanto bronze as chances existem e são reais.

O Brasil está no grupo B da competição ao lado de Lituânia, Espanha, Croácia, Argentina e Nigéria. A estreia verde-amarela será no dia 7 de agosto, contra os lituanos. Os quatro primeiros de cada grupo – A e B -, avançam para a fase seguinte do torneio.

Com uma média de idade de 30 anos e 1,99m de altura, o time que vai representar o Brasil nos Jogos já está confirmado. O detalhe é ausência de Larrry Taylor. O armador que foi peça importante em Londres 2012, foi cortado nesse ano.

 

Confira um breve perfil dos 12 nomes que vão representar o Brasil:

Armadores

Huertas em ação pela seleção: (FOTO: Gettyimages)

Huertas em ação pela seleção: (FOTO: Gettyimages)

Marcelo Huertas: aos 33 anos, o jogador de 1,91 do Los Angeles Lakers, é um dos principais nomes dessa equipe. Seu poder de decisão e liderança são fundamentais para o time de Magnano.

Rafael Luz: aos 24 anos vem de grande temporada no Flamengo, atual campeão do NBB. O jogador de 1,88m vai defender na próxima temporada o Baskonia Laboral, time da Espanha. O jogador deve ter suas chances nas rotações. As bolas de três pontos e as assistências são seus pontos fortes.

Raul Neto (Raulzinho): o jogador foi levado para edição passada dos Jogos para ganhar experiência quando ainda tinha 20 anos. Hoje aos 24, adquiriu ainda mais a confiança de Magnano e atuou a última temporada no Utah Jazz, da NBA. Com 1,92m o atleta é muito rápido. Bolas de 3 e infiltrações é o que melhor sabe fazer.

Alas

Leandrinho com a camisa do Brasil. (Foto: Christian Petersen/Getty Images)

Leandrinho com a camisa do Brasil. (Foto: Christian Petersen/Getty Images)

Leandro Barbosa: aos 33 anos é conhecido como “chuta-chuta”. Sempre procura se desmarcar e arremessar. Com 1,94, o jogador que atuou na última temporada no Golden State Warriors, vai voltar a jogar pelo Phoenix Suns, time pelo qual viveu seu melhor momento na NBA. É peça fundamental na equipe brasileira.

Vitor Benite: outro que foi a Londres para ganhar experiencia. Agora aos 26 anos, o jogador de 1,90m atua na equipe do Murcia, da Espanha. Na Europa o jogador desenvolveu seus melhores fundamentos: a bola de três e as infiltrações.

Alex Garcia: simbolo de raça, aos 36 anos e com 1,92, o jogador é o motorzinho da equipe. Além de marcar muito bem, é um cara que pontua muito, seja em bolas de três, ou em infiltrações.

Marcus Vinícius (Marquinhos): foi eleito pela segunda vez o MVP do NBB. Desde que retornou ao Brasil, para jogar no Flamengo, o jogador é destaque no país. Na seleção, aos 32 anos, com 2,07, é também nome importante. Está sempre entre os que mais pontuam nos jogos. Procura sempre se posicionar bem para poder arremessar.

Guilherme Giovannoni: aos 36 anos é, ao lado de Alex, o jogador mais experiente do elenco. Com 2,04, atua muito tempo no Brasília, onde inclusive já conquistou o campeonato e foi eleito algumas vezes o melhor jogador do torneio. Vai ser uma espécie de auxiliar de Magano dentro de quadra, quando entrar.

Pivôs

Rafael Hettsheimeir: foi nome fundamental na classificação da equipe para os Jogos de 2012. Hoje aos 30 anos retornou ao Brasil para recuperar seu melhor jogo. Passou por muitas lesões na Espanha, mas agora parece estar 100%. É um jogador de muita força, pois sabe usar sua altura – 2,08m – além disso, é um bom arremessador.

Varejão jogando pelo Brasil contra a Argentina. FOTO: Gaspar Nóbrega/Inovafoto

Varejão jogando pelo Brasil contra a Argentina. FOTO: Gaspar Nóbrega/Inovafoto

Anderson Varejão: aos 33 anos atua no principal time da NBA – Golden State Warriors. Depois de sofrer com diversas lesões, inclusive algumas que o tiraram de partidas pela seleção, o jogador de 2,08m é simbolo de raça e entrega. É fundamental na defesa, pois além dos rebotes, sabe cavar faltas naquele setor.

Maybyner Hilário (Nenê): aos 33 anos, o agora jogador do Houston Rockets, já se envolveu em diversas polêmicas com a seleção. Mas isso são águas passadas. Com 2,11m, é fundamental no time. No ataque sempre deixa seus pontos e briga por rebotes, assim como na defesa onde recupera bolas importantes.

Augusto Lima: pouco conhecido no Brasil, o jogador de 24 anos é destaque no Real Madrid da Espanha, uma das principais equipes do mundo. Com 2,06m de altura, sabe muito bem explorar seu tamanho. Tem bons números no garrafão, tanto em pontos, como em rebotes.

Comments